Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Do outro lado do choro

Terça-feira, 30.09.08

Nem sempre existe uma explicação para o nosso choro e a nossa melancolia.
Por vezes lamentamos demais a nossa pouca (?) sorte e quase deixamos de viver.
Aqui, o excerto deste poema, é o meu diálogo imaginário com uma amiga que se achava infeliz e excluída por todas as outras pessoas à sua volta…

Autoria e outros dados (tags, etc)

AnjoTrovador - Victor Jose às 01:06


16 comentários

De Anónimo a 08.07.2013 às 12:16

Parabens por tudo que escreve - gosto mesmo e este até parece que foi escrito para mim -- sinto-me muitas vezes assim e este poema ate me ajudou a pensar no que faço mais alem de me lamentar. Vou tentar mudar. Comigo tem uma nova fã
Prof. Helena - Ovar

De adelia sousa prado a 16.11.2012 às 16:55

ADOROOOO este poema!!!!!!!!!!
Quero saber a sua participaçao em tertulias de poesia. Vou aparecer.
Onde vive atualmente? É segredo? Sou sua fã

De Anónimo a 13.05.2010 às 09:21

Tem magia e nostalgia este bocadinho. Tem verdade e mentira. Assim é o poeta.
Carlos M.

De Anónimo a 14.04.2010 às 18:42

Nao consigo cantar mais as belas melodias que outrora cantava desprendidamente. Vivo sem viver e nada faço ,espero o tempo, ele passa por mim.
Abraço JPF

De Rosi a 16.12.2009 às 21:00

Do outro lado do choro por vezes só existe choro, é verdade que o tempo passa e o envelhecer não pára. Onde posso comprar no Porto o teu livro, já procurei e não encontro e como eu outras pessoas haverá.

De rosafogo a 17.08.2008 às 19:41

Estou a ler a tua poesia que tive a sorte de encontrar, e a ouvir Beethoven, e agradeço aos dois pelos momentos maravilhosos que me deram, pois maravilhada é a palavra certa.
Parabéns. Vou voltar sempre.

De herminianadais a 09.06.2008 às 14:28

Quando não se chora ou pensa... não será o momento exacto de anonimamente nos procurarmos intensamente no mais profundo do nosso tão frágil e incompreensível ser?!...
Sinceramente... também não sei!... Fico consigo, a pensar.
beijinhos

De Filipe Martins a 19.05.2008 às 23:50

Sem dúvida um dos poemas mais bonitos que já li.
Vai ter de vir à nossa Tertúlia de Poesia (vai receber convite por e-mail).
Abraço

De Ana Lúcia Vicente Soares a 23.04.2008 às 22:03

Ola Victor,concordo plenamente com o que diz,por vezes deixamos,esquecemos as pessoas que nos querem bem, pois abraçamos a melancolia sem o perceber,chegando ao ponto de deixar de viver...Afundamos o nosso ser no passado que ja nao existe mais.....


A sua poesia é de grande qualidade,desperta o humanismo e outros valores nas pessoas que até ja os esqueceram.... Desejo-lhe muitas felicidades !

De Rui Faria a 22.04.2008 às 21:01

Só me pergunto, onde tem andado este poeta?
Porquê só agora?
Mereces mais. Luta e irás conquistar quem sabe ler em português e vais ser famoso.
Parabéns, estou muito surpreendido.
Vou aparecer sempre.

Comentar post


Pág. 1/2






Contacto:

victorjose.poeta@gmail.com

 


© Copyright

Poemas Protegidos pela Legislatura e Acordos Internacionais de Direitos de Autor (ABRAC; SBACEM; ABP; GDA; SPA; SGAE e outros) © Victor José - Membro da Sociedade P. de Autores



comentários recentes

  • Anónimo

    Parabens por tudo que escreve - gosto mesmo e este...

  • Hermínia Nadais

    Estas maravilhas... oara matar saudades! Tudo de...

  • Anónimo

    vi isto no face e vim ca espreitar e ainda bem, go...

  • sergio mf

    Sim e que bom é transpirar pela adrenalina do amor...

  • celeste pina

    adoooorei mesmo..... e essa parte final está genia...

  • celeste pina

    mais um belo video., quantos talentos tem este poe...

  • rui pratas

    ..... fantastico e que poemas eternos tem o teu li...

  • sergio mf

    Pequeno poema mas comenorme fantasia e creatividad...

  • Leandro Poeta

    Vim aqui para louvar o que escreves e a pessoa que...

  • Anónimo

    Es um autentico arquiteto de boa poesia; tranquila...

  • Regina

    vi no facebook e nao resisti a visitar..... maravi...

  • Regina

    sempre que moramos noutro coraçao e nos sentimos b...